quinta-feira, 26 de abril de 2012

BENEFÍCIOS DO INFRAVERMELHO LONGO

Alguns colchões magnéticos possuem além do benefício da ação terapêutica dos ímas, a ação do Infravermelho Longo. Mas o que é o Infravermelho Longo? E quais são os benefícios produzidos por ele?  Bem, este Post tem por objetivo trazer esclarecimentos sobre este importante assunto para a saúde humana.




O que é o Infravermelho Longo?


A radiação infravermelha foi descoberta em 1800 por William Herschel, um astrônomo inglês de origem alemã. Hershell colocou um termômetro de mercúrio no espectro obtido por um prisma de cristal com a finalidade de medir o calor emitido por cada cor. Descobriu que o calor era mais forte ao lado do vermelho do espectro, observando que ali não havia luz. Esta foi a primeira experiência que demonstrou que o calor pode ser captado em forma de imagem, como acontece com a luz visível.
A radiação infravermelha é uma radiação não ionizante na porção invisível do espectro eletromagnético que está adjacente aos comprimentos de ondas longos, ou final vermelho do espectro da luz visível. Ainda que não seja percebida na forma de luz, a radiação Infravermelha pode ser percebida como calor, por terminações nervosas especializadas da pele.
A radiação Infravermelha está dividida segundo seus efeitos biológicos em três categorias: radiação infravermelha curta (0,8-1,5 µm), média (1,5-5,6 µm) e longa (5,6-1.000 µm).
Como o Infravermelho Longo é produzido?
Infravermelho Longo é produzido por fusão molecular de átomos de hidrogênio, oxigênio e carbono. Substituindo alguns átomos de hidrogênio por hidrocarbonetos alifáticos (alquios), obtém-se uma transformação graças a um processo especialmente desenvolvido para este fim. O material obtido neste processo emite ondas com comprimento entre 4 a 14 micra (Infravermelho Longo), fundamentais para a saúde das células. Nos Colchões Magnéticos com Infravermelho Longo há uma fibra de poliéster impregnada de colóide produzida através de uma mistura de platina, titânio e alumínio que irradia ondas eletromagnéticas de 4 a 14 micra, idênticas aos raios de sol no início da manhã e fim de tarde.


As ondas emitidas pelo Infravermelho Longo atuam diretamente na água do nosso organismo que representa 70% do corpo humano. A falta do Infravermelho Longo favorece a formação dos “clusters” que armazenam gases e toxinas dificultando a osmose (diálise). Conforme pode se visualizar na imagem abaixo:

Quando o Infravermelho Longo incide sobre os clusters, estes se desfazem em grupos mínimos, eliminando as toxinas das células. O infravermelho longo ajuda, assim, desintoxicando as células e aumentando a imunidade do organismo, fazendo a prevenção de muitas doenças e auxiliando nos tratamentos da saúde.


Para se ter uma noção disso, abaixo segue dados de experimento realizado com Infravermelho Longo sobre os Colibacilos, que são bactérias do intestino grosso.


Percebe-se que ao fim de 48 horas, os colibacilos aumentam cerca de 30 vezes em temperatura e condições normais. Com o Infravermelho Longo, eles diminuem para menos da metade.
Diversas pesquisas tem comprovado diversos  benefícios provenientes do uso do Infravermelho Longo, como ação antiinflamatória, tratamento de dores nas costas, na coluna vertebral, nas mãos, nos braços, nos joelhos, artrite, artrose, cólicas menstruais, asma infantil, entre outros.


Para obter informações da terapia ou como ela atua na prevenção e no tratamento, entre em contato, e peça para marcar um horário para maiores informações, para atendê-lo com mais conforto em sua residência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário